Mozambique
MapoList


Número de mortos por bombas na Somália sobe para 358 pessoas

O número de mortos na explosão de duas bombas na capital somali, Mogadíscio, ocorrida no fim de semana passado, aumentou para 358, informou o governo nesta sexta-feira. Além do número confirmado de mortos, 228 pessoas ficaram feridas no que foi o ataqu
@Verdade - Últimas

Número de mortos por bombas na Somália sobe para 358 pessoas

O número de mortos na explosão de duas bombas na capital somali, Mogadíscio, ocorrida no fim de semana passado, aumentou para 358, informou o governo nesta sexta-feira. Além do número confirmado de mortos, 228 pessoas ficaram feridas no que foi o ataque mais mortal na história do país, disseram os ministros de segurança interna e informação, segundo a agência de notícias da Somália.

Tiroteio em deserto do Egipto mata pelo menos 16 polícias

Pelo menos 16 polícias foram mortos num tiroteio durante uma incursão em um suposto esconderijo militante no deserto ocidental do Egipto, disseram duas fontes de segurança nesta sexta-feira. As fontes afirmaram que as autoridades estavam seguindo buscas
@Verdade - Últimas

Tiroteio em deserto do Egipto mata pelo menos 16 polícias

Pelo menos 16 polícias foram mortos num tiroteio durante uma incursão em um suposto esconderijo militante no deserto ocidental do Egipto, disseram duas fontes de segurança nesta sexta-feira. As fontes afirmaram que as autoridades estavam seguindo buscas a um apartamento que pensavam alojar oito membros suspeitos do Hasm, um grupo que reivindicou vários ataques em torno da capital visando juízes e policiais desde o ano passado. O número de mortos deve aumentar, segundo as fontes. Os supostos militantes tentaram fugir depois da troca de fogo, disseram as fontes, e continuaram a disparar em uma segunda unidade de segurança chamada para ajudar do topo de edifícios vizinhos. De acordo com as fontes, os suspeitos também usaram dispositivos explosivos no ataque. Duas fontes de segurança disseram que 8 oficiais de segurança ficaram feridos nos confrontos, enquanto outra fonte declarou que quatro dos feridos eram policiais e outros quatro eram supostos militantes. O Egipto acusa o Hasm de ser uma ala militante da Irmandade Muçulmana, um grupo islamita que foi proibido em 2013. A Irmandade Muçulmana nega. Uma insurgência islâmica na península do Sinai cresceu desde que os militares derrubaram o presidente Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, em meados de 2013, após protestos em massa contra seu governo. O grupo militante que desencadeou a insurgência prometeu fidelidade ao Estado Islâmico em 2014 e é considerado culpado pelo assassinato de centenas de soldados e policiais, além de ter começado a atacar outras áreas, incluindo coptas cristãos do Egito.

Ataques suicidas contra mesquitas deixam pelo menos 72 mortos no Afeganistão

Homens-bomba atacaram duas mesquitas no Afeganistão nesta sexta-feita, matando ao menos 72 pessoas, incluindo crianças, disseram autoridades e testemunhas. Um suicida entrou em uma mesquita muçulmana xiita na capital Cabul enquanto as pessoas rezavam na n
@Verdade - Últimas

Ataques suicidas contra mesquitas deixam pelo menos 72 mortos no Afeganistão

Homens-bomba atacaram duas mesquitas no Afeganistão nesta sexta-feita, matando ao menos 72 pessoas, incluindo crianças, disseram autoridades e testemunhas. Um suicida entrou em uma mesquita muçulmana xiita na capital Cabul enquanto as pessoas rezavam na noite de sexta-feira e detonou um explosivo, disse um dos fiéis, Mahmood Shah Husaini. Pelo menos 39 pessoas morreram na explosão na mesquita Imam Zaman, no distrito Dasht-e-Barchi, disse o porta-voz do Ministério do Interior, Najib Danish. O Estado Islâmico assumiu responsabilidade pelo ataque. Em outra ação, um homem-bomba matou 33 pessoas em uma mesquita na província central de Ghor, segundo um porta-voz policial. A população xiita do Afeganistão tem sido atacada com frequência neste ano – pelo menos 184 pessoas morreram e 194 ficaram feridas em ataques a mesquitas e durante cerimónias religiosas, de acordo com um relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) divulgado na semana passada. Entre eles estão ao menos dois ataques a mesquitas de Cabul em agosto e setembro.

41º em Tete, 35º em Nampula, 33º em Quelimane neste sábado

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê o seguinte estado do tempo para este sábado(21) em Moçambique: nas províncias de Niassa, Cabo Delgado e Nampula prevê-se continuação de tempo quente com céu geralmente pouco nublado. Vento de nordeste a nor
@Verdade - Últimas

41º em Tete, 35º em Nampula, 33º em Quelimane neste sábado

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê o seguinte estado do tempo para este sábado(21) em Moçambique: nas províncias de Niassa, Cabo Delgado e Nampula prevê-se continuação de tempo quente com céu geralmente pouco nublado. Vento de nordeste a noroeste fraco a moderado. Para as províncias de Tete, Zambézia, Manica e Sofala prevê-se céu pouco nublado passando a muito nublado ao entardecer. Possibilidade de chuviscos ou chuvas fracas nas províncias de Manica e Sofala. Vento de sueste a nordeste, fraco a moderado, soprando por vezes com rajadas. Nas províncias de Inhambane, Gaza e Maputo prevê-se céu geralmente nublado localmente muito nublado em Maputo e Gaza. Possibilidade de aguaceiros ou chuvas fracas locais por vezes acompanhadas de trovoadas no extremo sul de Maputo. Vento de leste a sueste fraco a moderado, soprando por vezes com rajadas. Eis as temperaturas previstas: Cidade Tempo Máx (ºC ) Mín (ºC) Maputo 24 18 Xai-Xai 24 20 Inhambane 30 20 Vilankulo 29 22 Beira 28 23 Chimoio 30 20 Tete 41 24 Quelimane 33 25 Nampula 35 22 Pemba 32 24 Lichinga 32 18  

Xi defende "nova era" do socialismo com características chinesas

O Presidente chinês, Xi Jinping, afirmou nesta quinta-feira perante delegados do XIX Congresso do Partido Comunista que o socialismo com características chinesas está entrando agora em uma «nova era», uma contribuição com a qual começa a con
@Verdade - Últimas

Xi defende "nova era" do socialismo com características chinesas

O Presidente chinês, Xi Jinping, afirmou nesta quinta-feira perante delegados do XIX Congresso do Partido Comunista que o socialismo com características chinesas está entrando agora em uma «nova era», uma contribuição com a qual começa a configurar sua própria teoria política, informou a agência estatal «Xinhua». O Presidente fez estas declarações durante um painel de discussão com delegados de Guizhou, província no sudoeste, que participam deste decisivo encontro, o mais importante dos últimos cinco anos, no qual será renovada a cúpula do partido. Durante a inauguração do congresso na quarta-feira, em Pequim, Xi já tinha mencionado novos princípios para a construção de um «grande país socialista moderno» que permita uma China «erguida entre todas as nações» em 2050. Estas ideias são consideradas como «O pensamento de Xi», que para muitos membros do partido representam uma contribuição histórica ao desenvolvimento do partido e uma adaptação do marxismo ao contexto chinês. O Partido Comunista já anunciou que durante este congresso seus estatutos seriam modificados para introduzir novos conceitos, pensamentos e estratégias de governabilidade aprovadas pelo Comité Central sob a liderança de Xi. Com a introdução de algumas das teorias de Xi nos estatutos, seu poder interno será reforçado e sua figura será elevada ao nível de outros líderes, como Mao Tsé-Tung e Deng Xiaoping. Durante o painel, o presidente chinês também pediu aos dirigentes de Guizhou mais esforços para abordar o desenvolvimento desequilibrado e inadequado e satisfazer as necessidades das pessoas para obter uma vida melhor.

Fornecedores privados aumentam o preço da água potável na província de Maputo

A água potável fornecida por privados que operam nos distritos da província de Maputo e nos municípios de Maputo, Matola, Boane, Namaacha e Manhiça está mais cara, desde o passado mês de Setembro, em 25%, nas zonas com rede eléctrica, e aumentou 20%,
@Verdade - Últimas

Fornecedores privados aumentam o preço da água potável na província de Maputo

A água potável fornecida por privados que operam nos distritos da província de Maputo e nos municípios de Maputo, Matola, Boane, Namaacha e Manhiça está mais cara, desde o passado mês de Setembro, em 25%, nas zonas com rede eléctrica, e aumentou 20%, nas zonas sem energia pública. São moçambicanos com rendimentos mais parcos, que vivem em bairros suburbanos à mercê de doenças diarreicas mas pagam pelo precioso líquido cerca do dobro do que custa aos citadinos abastecidos pelas Águas da Região de Maputo. A decisão é do Conselho de Regulação de Águas(CRA) sob proposta da Associação de Fornecedores de Água de Moçambique(AFORAMO) e determina que a actual tarifa máxima de 40 meticais por metro cúbico, aplicada em zonas com energia elétrica, seja agravada em 25 por cento para 50 meticais. Nas regiões sem rede eléctrica pública o custo máximo por metro cúbico passa dos antigos 50 meticais para 60 meticais, um aumento de 20 por cento. O Conselho de Regulação de Águas e a AFORAMO não souberam indicar quantas pessoas são servidas pelos fornecedores privados de água potável, no entanto o mais recente relatório do CRA indica que em 2015, a área servida pelo sistema de Águas da Região de Maputo “tinha cerca de dois milhões cento e setenta mil habitantes, abastecidos através de cerca de 240 mil ligações domésticas e mais de 400 fontanários públicos, o que representa uma cobertura total de 64%”. Portanto em plena capital de Moçambique mais de 700 mil cidadãos são os clientes dos fornecedores privados de água. São cidadão com limitado poder de compra e que residem em zonas com saneamento básico de má qualidade, ou inexistente, e para lavarem as mãos, acto recomendado pelas autoridades de Saúde para evitarem doenças diarreicas, têm de pagar mais 40 por cento e 85 por cento dos que aqueles que são servidos pelo sistema de Águas da Região de Maputo e têm saneamento, onde a tarifa máxima de água é de 35 meticais. O secretario executivo do CRA, Magalhães Miguel, explicou ao @Verdade que o Governo de Moçambique reconhece a complementaridade dos serviços públicos de abastecimento e dos fornecedores privados de Água e regula essa atividade através do Decreto no. 51/2015, de 31 de Dezembro. “Tanto o Decreto acima referido bem como a Politica Tarifária de Águas, estabelecem que a água é um bem económico e social e a necessidade de as tarifas proporcionarem a recuperação integral dos custos de operação e manutenção dos sistemas, incluindo a obrigatoriedade da água ser acessível a todos, atendendo a função vital e social que desempenha na saúde e bem-estar da população” referiu ainda a fonte, entrevistada por correio electrónico, que precisou que o aumento anterior destas tarifas aconteceu em 2015. Qualidade da água que os privados fornecem é atestada Já o presidente da Associação de Fornecedores de Água de Moçambique, Adriano Chirute, esclareceu em entrevista telefónica ao @Verdade que “o grande motivo é o disparo de preços de todos os produtos, da nossa parte todos os meios que nós usamos subiram”. “Há quem olha apenas para o custo da energia(eléctrica) mas a actividade não funciona apenas com a energia, em algum momento a electricidade constitui um factor que prejudica o próprio funcionamento uma vez que a oscilação queima facilmente as bombas( de submersão usadas para puxar a água). O gerador, como produz uma corrente contínua, é mais seguro. Agora esta esta lei que eles(Governo) ajustam os preços todos os meses nós não podemos fazer isso embora não tenhamos uma actividade social”, acrescentou Adriano Chirute. De acordo com o CRA e a AFORAMO a qualidade da água que os privados fornecem é atestada trimestralmente pelo Laboratório Nacional de Higiene Água e Alimentos. Fazendo fé na qualidade da água o facto é tornar caro o seu acesso é um estímulo ao surgimento de doenças infecciosas, uma das principais causas de mortalidade no nosso país, e uma evidente violação de um Direito Humano fundamental. Aliás o deficiente acesso ao precioso líquido até tem impacto na desnutrição crónica, outro grave problema de saúde pública em Moçambique. Recorde-se que no ano passado, após longo interregno, a cólera voltou a matar nos bairros suburbanos da capital moçambicana.

@Verdade Editorial: Um Estado corrupto

Parece que já não há dúvidas que o discurso sobre o combate à corrupção na Administração Pública não passa disso. Quase todos os dias, temos vindo a assistir ao Presidente da República, Filipe Nyusi, a demonstrar supostamente a sua revolta contra
@Verdade - Últimas

@Verdade Editorial: Um Estado corrupto

Parece que já não há dúvidas que o discurso sobre o combate à corrupção na Administração Pública não passa disso. Quase todos os dias, temos vindo a assistir ao Presidente da República, Filipe Nyusi, a demonstrar supostamente a sua revolta contra esse mal que tem vindo a postergar o futuro de uma nação. Mas, para tristeza dos moçambicanos, existe uma desfasamento entre o discurso de Nyusi e as acções concretas para estancar essa problemática. A dada altura a sensação que fica é de que não vontade política, sobretudo ao mais alto nível, para combater à corrupção em Moçambique ou, por outro lado, o Chefe de Estado não tem poderes suficientes para impor medidas contra os corruptos que assaltaram o Aparelho do Estado. A cada dia que passa, multiplicam- se os sectores dentro da Administração Pública nos quais a corrupção vai assumido o rosto da normalidade, sob olhar cúmplice das instituições de justiça que se tornaram num verdadeiro antro de indivíduos incapazes de fazerem valer as leis moçambicanas. Um dos exemplos mais caricatos de inércia, e que até certo ponto causa sonoras gargalhadas, foi o facto de a Procuradoria-Geral da República (PGR) ter emitido um comunicado no qual anuncia que não encontraram nenhum indício no caso envolvendo o ministro de Transporte e Comunicações, no que diz respeito à violação da Lei de Probidade Pública. Um mero olhar para todos os sectores do Estado fica-se com a impressão de que a corrupção tornou-se numa cultura estatal. Os julgamentos do antigo ministro da Justiça e da ex-PCA do Fundo de Desenvolvimento Agrário são apenas casos isolados de iniciativa de combate a corrupção. Certamente, essas duas figuras tiveram o azar de sentar no banco de réus por terem usufruído do dinheiro público sem o envolvimento de alguns graúdos. Temos casos mais sérios e preocupantes que todos os moçambicanos gostaria de ver os implicados exemplarmente responsabilizados, porém, continuamos a ser distraídos com os pilha-galinhas. Referimos, por exemplo, a situação das dívidas ilegais da EMATUM, Proindicus e MAM, pois não é segredo para ninguém de que se tratou de corrupção ao mais alto nível e, os arquitectos dessa falcatrua continuam ímpunes zombando da passividade da população. A corrupção no nosso país não só atingiu o topo, mas também verifica-se na base. A situação no sector da Educação em Nampula é exemplo claro disso. Só neste ano, já foram registados mais de 300 casos, os quais consistiram, em extorsões e subornos, todos eles protagonizados por funcionários da área. Isso é, portanto, uma inequívoca e alarmante demonstração de que deixamos de ser um país normal.

Polícia volta a disparar balas reais e mata ao tentar reprimir reboliço no Gilé

Pelo menos duas pessoas morreram em resultado de uma agitação movida por populares que se levantaram contra o que consideram tratar-se de “chupa-sangue”, na quinta-feira (19), no distrito de Gilé, província da Zambézia. Para além das vítimas mortai
@Verdade - Últimas

Polícia volta a disparar balas reais e mata ao tentar reprimir reboliço no Gilé

Pelo menos duas pessoas morreram em resultado de uma agitação movida por populares que se levantaram contra o que consideram tratar-se de “chupa-sangue”, na quinta-feira (19), no distrito de Gilé, província da Zambézia. Para além das vítimas mortais, atingidas por balas reais disparadas por um elemento da Polícia da República de Moçambique (PRM), várias infra-estruturas foram destruídas. “Chupa-sangue” é um fenómeno antigo em Moçambique e afecta, ciclicamente, as províncias do centro e norte, mormente Nampula. Por conta desse boato, na madrugada de quinta-feira, a vilta-sede do Gilé viveu momentos de alvoroço e um ambiente de cortar à faca. A população agitou-se, levantou exigindo que as autoridades colocassem termo a grupo de supostos homens “chupa-sangue”. Aos murmúrios, a população mobilizou-se e rangendo os dentes colocou-se a destruir, indiscriminadamente, tudo o que achava pela frente. Alguns carros ao serviço do Estado e que estavam afectas ao sector das florestas no Gilé foram vandalizados e dezenas de reclusos soltos. O Comando Distrital da PRM não escapou da fúria popular. As autoridades policiais disseram ao @Verdade que pelo menos 76 prisioneiros foram restituídos à liberdade ilegalmente. A polvorosa foi igualmente marcada pela vandalização de infra-estruturas administrativas, incluindo a residência oficial do administrador de Gilé, Joaquim Pahare, que dado o clima de terror foi obrigado a refugiar-se no Alto-Molócuè. A Polícia reforçou-se e armou-se até aos dentes. A vila-sede do Gilé ficou momentaneamente paralisada.

Perto de 30 pessoas mortas nas estradas moçambicanas na segunda semana de Outubro

Vinte e nove cidadãos morreram e igual número contraiu ferimentos graves e ligeiros devido a 23 acidentes de viação, ocorridos semana passada, em diferentes estradas do território moçambicano. Comparativamente a igual período ao ano passado (07 a 13 d
@Verdade - Últimas

Perto de 30 pessoas mortas nas estradas moçambicanas na segunda semana de Outubro

Vinte e nove cidadãos morreram e igual número contraiu ferimentos graves e ligeiros devido a 23 acidentes de viação, ocorridos semana passada, em diferentes estradas do território moçambicano. Comparativamente a igual período ao ano passado (07 a 13 de Outubro), o número de acidentes reduziu em dois casos e também os feridos abrandaram significativamente, mas os óbitos aumentaram em 12. Na segunda semana de Outubro de 2016, houve 39 feridos graves e 31 ligeiros, contra 20 e nove, respectivamente, no mesmo mês deste ano. O excesso de velocidade, a condução sob o efeito de álcool, a má travessia de peões, a ultrapassagem irregular, o corte de prioridade e as deficiências mecânicas foram as principais causa da sinistralidade, segundo o Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM). Os atropelamentos, com 10 casos, os choques entre carros e despistes e capotamento, com cinco casos cada, foram os tipos de acidentes de viação mais registados na semana finda. Por conta destes e outros atropelos punidos à luz do Código da Estrada, a Polícia de Trânsito (PT) fiscalizou 42.740 viaturas, autuou 8.726 condutores e apreendeu 230 cartas porque os seus titulares se faziam ao volante sob o efeito de álcool. Na mesma operação, 39 indivíduo foram presos por alegada condução ilegal, disse a PRM, indicando ainda que 753 pessoas caíram igualmente nas mãos das autoridades por violação de fronteiras. Deste grupo, 400 são moçambicanos, 150 malawianos, 108 tanzanianos, 37 zimbabweanos e 11 zambianos.

Bebé abandonado numa lixeira na Beira

Um recém-nascido foi encontrado sem vida no interior de um contentor de lixo, na quarta-feira (18), no bairro de Maquinino, na cidade da Beira, província de Sofala. O facto criou agitação entre os citadinos daquela urbe e condenou-se, veementemente, a ati
@Verdade - Últimas

Bebé abandonado numa lixeira na Beira

Um recém-nascido foi encontrado sem vida no interior de um contentor de lixo, na quarta-feira (18), no bairro de Maquinino, na cidade da Beira, província de Sofala. O facto criou agitação entre os citadinos daquela urbe e condenou-se, veementemente, a atitude da mulher ou do casal que cometeu tal infanticídio. O bebé foi descoberto por catadores de lixos e comunicaram uma das mulheres que se encontravam nas proximidades, tendo uma delas informado a Polícia da República de Moçambique (PRM), junto da 5ª esquadra. Informações prestadas à Polícia dão conta de que a vítima teria sido abandonada com vida e faleceu por causa do descuido a que estava votado, numa madrugada, na rua de Bagamoyo. Daniel Macuácua, porta-voz da PRM, em Sofala, disse que o bebé tinha aproximadamente três meses de vida. E está-se a investigar o caso com vista à localização de presumíveis autores. Segundo o agente da Lei e Ordem, as condições em que o bebé foi achado no referido contentor de lixo, não deixa dúvidas de que se tratou de aborto.

Memorandos visam revitalizar a cabotagem marítima e não concessionar os portos da Beira e ...

Estão a ser difundidas, por alguma imprensa nacional, informações inverídicas distorcendo o conteúdo dos Memorandos de Entendimento estabelecidos, a 22 de Junho de 2016, entre o Ministério dos Transportes e Comunicações e as Concessionárias dos Porto
@Verdade - Últimas

Memorandos visam revitalizar a cabotagem marítima e não concessionar os portos da Beira e ...

Estão a ser difundidas, por alguma imprensa nacional, informações inverídicas distorcendo o conteúdo dos Memorandos de Entendimento estabelecidos, a 22 de Junho de 2016, entre o Ministério dos Transportes e Comunicações e as Concessionárias dos Portos de Maputo, Beira, Quelimane e Nacala. 2. As referidas notícias dão a entender que os referidos Memorandos de Entendimento tinham como objectivo “concessionar os portos”, da Beira e de Quelimane à Cornelder de Moçambique, S.A e Cornelder de Quelimane, S.A, respectivamente. 3. Ora, os Memorandos de Entendimento foram assinados a pedido do Governo, no âmbito da política de revitalização da cabotagem marítima nacional, para a qual as concessionárias portuárias subsidiam as operações através de uma redução da tarifa comercial para a carga de cabotagem e concedem facilidades para atracação dos navios de cabotagem. 4. Ao abrigo do mesmo Memorando a Cornelder de Moçambique subsidia as operações de cabotagem através de 60% de desconto sobre as tarifas comerciais de manuseamento, acrescido de prioridade na atracação de embarcações de cabotagem, justamente na perspectiva de incentivar e estimular este serviço estruturante para o desenvolvimento da economia nacional. De referir que as concessionárias dos portos de Maputo, Nacala e Quelimane, concederam um desconto de 50% na tarifa de manuseamento. 5. As referidas informações estão a ser veiculadas, supostamente com base num documento da Procuradoria-Geral da República (PGR). 6. Ora, o referido documento da PGR, em nenhum momento, faz referência à “concessão dos portos da Beira e de Quelimane” às empresas Cornelder de Moçambique, SA ou Cornelder de Quelimane, SA. Saliente-se que o contrato de Concessão do Porto da Beira, foi assinado em Outubro de 1998 e o Contrato de concessão do Porto de Quelimane, em Julho de 2004. 7. Com efeito, a PGR instou o Governo a proceder à revogação dos memorandos com a Cornelder de Moçambique, S.A e Cornelder de Quelimane, S.A, relativos à cabotagem marítima nacional, assinados a 22 de Junho de 2016. 8. Porque nunca esteve em causa o mérito e os objectivos dos memorandos relativos a revitalização da cabotagem marítima, como forma de salvaguardar os interesses das partes, decorrentes da execução dos memorandos, que beneficiam o Estado, a PGR recomenda que os mesmos memorandos, com o mesmo teor, sejam rubricados por outro signatário, em representação do Governo. 9. A terminar, gostaríamos de clarificar que os contratos de concessão dos Portos da Beira e de Quelimane vigoram desde 1998 e 2004, respectivamente, e as suas cláusulas não sofrem interferência de nenhuma espécie, decorrente dos memorandos de entendimento rubricados entre o Governo de Moçambique e as concessionárias dos Portos da Beira e de Quelimane, em Junho de 2016.

Pintex esclarece que nunca deixou de laborar e funciona “normalmente”

No passado dia 3 de Outubro, o @Verdade publicou um artigo sobre o desaparecimento da indústria manufactureira nacional, no qual mencionou nomes de várias empresas moçambicanas que teriam parado de funcionar, entre elas a Pintex. Na sequência, o @Verdad
@Verdade - Últimas

Pintex esclarece que nunca deixou de laborar e funciona “normalmente”

No passado dia 3 de Outubro, o @Verdade publicou um artigo sobre o desaparecimento da indústria manufactureira nacional, no qual mencionou nomes de várias empresas moçambicanas que teriam parado de funcionar, entre elas a Pintex. Na sequência, o @Verdade foi contactado pela administração da Pintex, Fábrica de Tintas, SARL, manifestando o seu “desagrado pela publicação” em causa, que incluía uma fotografia da fachada da empresa. “Gostaríamos de informar que a nossa empresa nunca deixou de laborar, tem funcionado normalmente e honrado os seus compromissos, apesar de estar a atravessar dificuldades financeiras e tecnológicas como a maioria das empresas industriais moçambicanas”, refere uma missiva da Pintex para o @Verdade. Contudo, o @Verdade tem a esclarecer que não resvalou em “equívoco” algum, conforme a Pintex sugere. A relação de indústrias – em quase três dezenas – que publicámos no artigo em questão foi obtida junto do Instituto de Gestão das Participações do Estado(IGEPE). Esta instituição do Estado diz tratar-se de “Empresas em processo de dissolução e liquidação”. Neste contexto, pelos eventuais transtornos causados, apresentamos as nossas sinceras desculpas à empresa Pintex.

IMEP gradua 55 estudantes em cursos técnico-profissionais

O Instituto Médio Politécnico (IMEP), uma unidade orgânica da Universidade Politécnica, graduou, recentemente, um total de 55 estudantes formados em vários cursos. Trata-se de 20 estudantes do curso de Construção Civil, 19 de Contabilidade, 8 de Gest
@Verdade - Últimas

IMEP gradua 55 estudantes em cursos técnico-profissionais

O Instituto Médio Politécnico (IMEP), uma unidade orgânica da Universidade Politécnica, graduou, recentemente, um total de 55 estudantes formados em vários cursos. Trata-se de 20 estudantes do curso de Construção Civil, 19 de Contabilidade, 8 de Gestão, 3 de Hotelaria e Turismo e 5 de Informática, que receberam os seus diplomas naquela que foi a XIII cerimónia de graduação do IMEP. Intervindo na cerimónia, Isabel Zandamela, directora geral adjunta dos IMEP’s e das ESDP, endereçou votos de sucessos na vida académica para os estudantes que irão prosseguir com a formação superior, assim como no percurso profissional aos que vão exercer funções para as quais foram formados. “Com base na aprendizagem adquirida no IMEP, esperamos que envidem todos os esforços para transformar, desenvolver, inovar e conceber produtos e serviços de elevada qualidade dentro dos sectores em que actuarem profissionalmente”, referiu Isabel Zandamela. Importa referir que, durante a cerimónia, foram igualmente premiados os melhores alunos de cada curso, como também o estudante que mais se destacou a nível do instituto.

Oswaldo Petersburgo no Fórum Mundial de Desenvolvimento Local

O vice-ministro do Trabalho, Emprego e Segurança Social, Oswaldo Petersburgo, participa no 4º Fórum Mundial para o Desenvolvimento Económico Local que está a lugar na cidade da Praia, Cabo Verde, de 18 a 20 de Outubro corrente. O governante foi convidad
@Verdade - Últimas

Oswaldo Petersburgo no Fórum Mundial de Desenvolvimento Local

O vice-ministro do Trabalho, Emprego e Segurança Social, Oswaldo Petersburgo, participa no 4º Fórum Mundial para o Desenvolvimento Económico Local que está a lugar na cidade da Praia, Cabo Verde, de 18 a 20 de Outubro corrente. O governante foi convidado a participar naquele fórum como orador em dois painéis, onde irá debruçar-se sobre “O papel da cooperação e parceria territorial, numa perspectiva transnacional para fortalecer os processos e práticas de desenvolvimento económico local e a promoção da coesão nacional” e um segundo sobre como “Construir resiliência para um mundo próspero e pacifico: no quadro de um desenvolvimento económico local frágil e em conflito”. O fórum irá apreciar a agenda de desenvolvimento sustentável de 2030, que foi adoptada pela Assembleia Geral das Nações Unidas e os respectivos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável. Moçambique está a implementar um projecto designado «MozTrabalha» financiado pela Organização Internacional do Trabalho, um dos co-organizadores deste fórum mundial, no referido projecto, no qual Moçambique tem mostrado a importância do desenvolvimento económico local para aproximar e promover o desenvolvimento das pequenas e medias empresas na geração de renda para os nacionais. O 4º Fórum Mundial de Desenvolvimento Económico Local irá partilhar experiências de diferentes países, bem como analisar o estágio de desenvolvimento económico local, como veículo para implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

41º em Tete, 36º em Nampula, 32º em Lichinga nesta 6ª feira

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê o seguinte estado do tempo para esta sexta-feira(20) em Moçambique: nas províncias de Niassa, Cabo Delgado e Nampula prevê-se céu pouco nublado a limpo. Vento de nordeste fraco a moderado, soprando por vezes c
@Verdade - Últimas

41º em Tete, 36º em Nampula, 32º em Lichinga nesta 6ª feira

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê o seguinte estado do tempo para esta sexta-feira(20) em Moçambique: nas províncias de Niassa, Cabo Delgado e Nampula prevê-se céu pouco nublado a limpo. Vento de nordeste fraco a moderado, soprando por vezes com rajadas. Para as províncias de Tete, Zambézia, Manica e Sofala prevê-se céu pouco nublado localmente muito nublado. Ocorrência de aguaceiros com trovoadas, principalmente nas províncias de Manica e Sofala. Vento de nordeste a leste, fraco a moderado, soprando por vezes com rajadas. Nas províncias de Inhambane, Gaza e Maputo prevê-se céu pouco nublado passando a muito nublado. Possibilidade de ocorrência de aguaceiros com trovoadas locais. Vento de nordeste, rodando para sueste fraco a moderado, soprando com rajadas. Eis as temperaturas previstas: Cidade Tempo Máx (ºC ) Mín (ºC) Maputo 27 18 Xai-Xai 25 18 Inhambane 30 19 Vilankulo 29 20 Beira 29 21 Chimoio 31 18 Tete 41 24 Quelimane 34 23 Nampula 36 21 Pemba 30 23 Lichinga 32 17

Previsão de ventos fortes em alguns distritos de Gaza e Maputo

O Instituto Nacional de Meteorologia(INAM) prevê a ocorrência de ventos fortes com rajadas que podem atingir os 60 quilómetros por hora, a partir da noite desta quinta-feira(19) até a manhã de sexta-feira(20) em alguns distritos das províncias de Gaza
@Verdade - Últimas

Previsão de ventos fortes em alguns distritos de Gaza e Maputo

O Instituto Nacional de Meteorologia(INAM) prevê a ocorrência de ventos fortes com rajadas que podem atingir os 60 quilómetros por hora, a partir da noite desta quinta-feira(19) até a manhã de sexta-feira(20) em alguns distritos das províncias de Gaza e de Maputo. De acordo com o INAM os locais onde devem ser tomadas medidas de precaução e segurança face aos riscos associados aos ventos fortes são principalmente os distritos de Bilene, Mandlakazi, e Cidade de Xai-xai(na província de Gaza); e também os distritos de Matutuine, Boane, Marracuene, Manhiça e Cidades de Maputo e Matola(na província de Maputo).  

Sobe para 42 número de mortos em incêndios em Portugal

O número de mortos nos incêndios que atingiram o centro e o norte de Portugal no domingo subiu para 42 com a morte de uma mulher que estava no Hospital de Coimbra. A informação foi confirmada nesta quarta-feira à Agência Efe pela porta-voz da Autoridad
@Verdade - Últimas

Sobe para 42 número de mortos em incêndios em Portugal

O número de mortos nos incêndios que atingiram o centro e o norte de Portugal no domingo subiu para 42 com a morte de uma mulher que estava no Hospital de Coimbra. A informação foi confirmada nesta quarta-feira à Agência Efe pela porta-voz da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Patrícia Gaspar, elevando o último balanço oficial de vítimas divulgado ontem. O número de feridos chega a cerca de 70. Os mais de 700 focos de incêndio registrados no domingo e na segunda-feira foram controlados ontem graças à queda das temperaturas e à chegada de chuvas em Portugal. A tragédia também já fez sua primeira vítima política. A ministra de Administração Interna, Constança Urbano de Souza, foi demitida nesta quarta-feira pelo primeiro-ministro do país, António Costa. O governo de Costa terá que enfrentar não só uma remodelação, mas também uma moção de censura do CDS, partido mais à direita do parlamento de Portugal. Esta é a segunda crise similar vivida por Portugal neste ano. Em junho, 64 pessoas morreram e mais de 250 ficaram feridas no grande incêndio de Pedrógão Grande.

Tiroteio deixa 3 mortos e 2 feridos nos EUA

Pelo menos três pessoas morreram e outras duas ficaram feridas nesta quarta-feira em um tiroteio ocorrido em Edgewood, nos arredores de Baltimore, nos Estados Unidos da América, enquanto o suposto atirador se encontra foragido, informaram as autoridades loc
@Verdade - Últimas

Tiroteio deixa 3 mortos e 2 feridos nos EUA

Pelo menos três pessoas morreram e outras duas ficaram feridas nesta quarta-feira em um tiroteio ocorrido em Edgewood, nos arredores de Baltimore, nos Estados Unidos da América, enquanto o suposto atirador se encontra foragido, informaram as autoridades locais. «Polícias chegaram ao local dos fatos às 9h02 da manhã e encontraram cinco pessoas feridas de bala. Três delas morreram», disse Jeffrey Gahler, chefe da polícia do condado de Harford, numa coletiva de imprensa. Gahler acrescentou que as autoridades identificaram o suspeito como Radee Prince, de 37 anos, e que este se encontra foragido. O chefe da polícia indicou ainda que todas as vítimas do tiroteio eram trabalhadores da mesma empresa. O tiroteio aconteceu em Edgewood, uma cidade de 25.000 habitantes 30 quilómetros ao sul de Baltimore, em Maryland, na costa leste dos EUA.

Liga dos Campeões Europeus: Chelsea e Roma empatam em emocionante partida de seis golos

O Chelsea e a Roma protagonizaram um enérgico empate em 3 a 3 em Stamford Bridge nesta quarta-feira e ambos clubes seguem firmes na luta por um lugar nas oitavas de final da Liga dos Campeões. Edin Dzeko marcou duas vezes para a Roma, conforme a equipe ita
@Verdade - Últimas

Liga dos Campeões Europeus: Chelsea e Roma empatam em emocionante partida de seis golos

O Chelsea e a Roma protagonizaram um enérgico empate em 3 a 3 em Stamford Bridge nesta quarta-feira e ambos clubes seguem firmes na luta por um lugar nas oitavas de final da Liga dos Campeões. Edin Dzeko marcou duas vezes para a Roma, conforme a equipe italiana virou de 2 a 0 para liderar por 3 a 2 com 20 minutos restantes, mas Eden Hazard conseguiu o empate para o Chelsea, líder do grupo C. David Luiz colocou o Chelsea na frente aos 11 minutos do primeiro tempo e Hazard dobrou a vantagem da equipa da casa aos 35. Aleksandar Kolarov marcou para a Roma antes do intervalo e os dois golos de Dzeko em um espaço de seis minutos, o primeiro deles de voleio, pareciam ter dado à Roma a segunda vitória em 16 tentativas em solo inglês. O golo de empate de Hazard manteve o Chelsea na liderança, com sete pontos em três jogos, enquanto a Roma tem cinco pontos, três à frente do Atlético de Madri.

Liga dos Campeões Europeus: Messi marca 100º gol em competições europeias em vitória do ...

Lionel Messi marcou o seu 100º golo em competições europeias e o Barcelona chegou mais perto de classificar-se na fase de grupos da Liga dos Campeões ao derrotar o Olympiakos por 3 a 1 nesta quarta-feira, apesar de ter jogado o segundo tempo inteiro com u
@Verdade - Últimas

Liga dos Campeões Europeus: Messi marca 100º gol em competições europeias em vitória do ...

Lionel Messi marcou o seu 100º golo em competições europeias e o Barcelona chegou mais perto de classificar-se na fase de grupos da Liga dos Campeões ao derrotar o Olympiakos por 3 a 1 nesta quarta-feira, apesar de ter jogado o segundo tempo inteiro com um homem a menos. Gerard Piqué foi expulso faltando dois minutos para o fim do primeiro tempo por dois cartões, um ao puxar a camisa de um adversário e outro por bater com a mão na bola, mas o Barça sofreu poucas ameaças após o intervalo, com um Olympiakos desesperançoso que mostra performances ruins na defesa na primeira divisão do futebol grego. O Barcelona assumiu a liderança aos 18 minutos do primeiro tempo em uma noite chuvosa no Camp Nou quando o defensor visitante Dimitrios Nikolaou chutou o cruzamento de Gerard Deulofeu para dentro da própria baliza. Messi marcou o seu golo de número 100 na Europa de falta aos 16 minutos do segundo tempo para dobrar a vantagem do Barcelona. Foi seu 97º gol na Liga dos Campeões, enquanto os outros três golos foram feitos na Supercopa da Uefa. O argentino então passou pela defesa do clube visitante momentos depois para tocar para o lateral-esquerdo francês Lucas Digne fazer o seu primeiro golo na Liga dos Campeões pelo Barcelona. O defensor grego Nikolaou colocou a bola na rede pela segunda vez no jogo ao marcar depois de cobrança de um pontapé de canto, dando ao Olympiakos um golo de consolação aos 44 minutos do segundo tempo.

Liga dos Campeões Europeus: PSG goleia o Anderlecht

O poderoso trio de ataque do Paris Saint-Germain voltou a marcar nesta quarta-feira, e o clube francês obteve uma confortável vitória por 4 a 0 sobre o Anderlecht no confronto do Grupo B da Liga dos Campeões Europeus em futebol. Kylian Mbappé, Edinson C
@Verdade - Últimas

Liga dos Campeões Europeus: PSG goleia o Anderlecht

O poderoso trio de ataque do Paris Saint-Germain voltou a marcar nesta quarta-feira, e o clube francês obteve uma confortável vitória por 4 a 0 sobre o Anderlecht no confronto do Grupo B da Liga dos Campeões Europeus em futebol. Kylian Mbappé, Edinson Cavani e Neymar, em cobrança de falta por baixo da barreira, marcaram, e Angel di Maria completou a goleada no final, numa vitória que mantém o retrospecto de 100 por cento dos franceses na fase de grupos, com três vitórias em três partidas. A equipe lidera a classificação com nove pontos, à frente do Bayern de Munique, que tem seis após vencer o Celtic por 3 a 0. O clube escocês está em terceiro com uma única vitória, enquanto o Anderlecht não somou ponto. O PSG poderia ter ganho por uma margem maior, uma vez que desperdiçou várias oportunidades. Os dois clubes voltam a se enfrentar em Paris no dia 31 de outubro.

Moçambique esteve pelo menos 3 dias sem ligação aérea para dois dos mais vibrantes destinos ...

No passado dia 12, enquanto o Presidente da República inaugurava a V Feira Internacional do Turismo e afirmava que “Temos um País maravilhoso pela sua beleza natural, o que nos permite receber visitantes de todo o mundo”, as Linhas Aéreas de Moçambiqu
@Verdade - Últimas

Moçambique esteve pelo menos 3 dias sem ligação aérea para dois dos mais vibrantes destinos ...

No passado dia 12, enquanto o Presidente da República inaugurava a V Feira Internacional do Turismo e afirmava que “Temos um País maravilhoso pela sua beleza natural, o que nos permite receber visitantes de todo o mundo”, as Linhas Aéreas de Moçambique(LAM) anunciavam que, “devido a limitação da sua frota, ora em processo de substituição, foi forçada a cancelar os voos para Inhambane e Vilankulo”, quiçá os mais vibrantes destinos turísticos do nosso País. É com incompetências destas e estatísticas alucinadas, de viajantes que nunca cá estiveram ou empregos que não existem, que se vai fazendo do Turismo uma das quatro áreas catalisadoras do desenvolvimento socioeconómico da “Pérola do Índico”. “Temos um país maravilhoso pela sua beleza natural, o que nos permite receber visitantes de todo o mundo para compartilhar e desfrutar o que Moçambique possui” augurava o Chefe de Estado durante a inauguração da Feira Internacional do Turismo, organizada pelo Instituto Nacional do Turismo (INATUR), na passada quinta-feira(12). Mas se é cada vez mais fácil os turistas chegarem ao nosso País, pelos cada vez mais voos de diferentes companhias aéreas que voam para Maputo, e a entrada tornou-se facilitada com reintrodução do visto turístico de fronteira o facto é que viajar dentro de Moçambique continua a ser muito caro e um desafio a paciência do mais calmo cidadão. E por um infeliz acaso enquanto a Feira do Turismo iniciava na capital a companhia aérea de bandeira nacional informava “aos estimados Clientes e Público em geral que, devido a limitação da sua frota, ora em processo de substituição, foi forçada a cancelar os voos para Inhambane e Vilankulo, destinos estes que requerem aeronaves com características apropriadas, devido às restrições das pistas”. “Enquanto não chegam as aeronaves que irão substituir as anteriores, a LAM está a desenvolver esforços junto dos seus parceiros no sentido de obter aeronaves alternativas, pelo que os passageiros serão contactados para que possam confirmar os seus voos, em novas datas” referia um comunicado da empresa que ainda acrescentava que “Devido a complexidade do processo de substituição de aeronaves, os voos para Chimoio poderão sofrer restrições e reprogramações horárias”. Estratégia de marketing incapaz de colocar Moçambique na media internacional Portanto na véspera de um fim-de-semana dois dos locais turísticos de maior procura no nosso País ficaram sem conexão aéreas a partir da porta de entrada de Moçambique. A única alternativa para voar para Vilanculo era a partir da cidade sul-africana de Joannesburgo. Alguns operadores turísticos sedeados na província de Inhambane confidenciaram ao @Verdade que viram perto de uma centena de reservas ser canceladas devido a este “limitação” das LAM. “Perdi alguns milhares de dólares nesta época que é fraca, quem vai compensar-me” desabafou um dos operadores turísticos que pediu para não ser identificado mas que relatou os momentos menos bons que a actividade vai enfrentando, “só as nossas belas praias não chegam. Temos de ser guias turísticos, técnicos de energia e logística, professores e no fim do mês ainda nos vêm cá cobrar impostos e taxas”. Embora Moçambique tenha eleito o Turismo como um dos sectores para a diversificação da Economia a verdade é que o sector atravessa um dos seus períodos mais conturbados e não está apenas relacionado com a crise que o País vive. O operadores são unânimes em afirmar que não viram nem metade dos 1,7 milhão de turistas que se insiste que visitaram Moçambique no ano de 2016. Aliás o ministro da Cultura e Turismo, Silva Dunduro, reconheceu em Março passado que as estatísticas sobre o número de turistas estrangeiros que têm visitado Moçambique não são verdadeiras, “quanto ao número de turistas a estatística que nós temos não é verdadeira, nós reconhecemos isso”. Na província de Inhambane o sector tem visto a actividade minguar desde há pelo menos 3 anos. Claro que o Turismo de elevado padrão, cujos clientes chegam a em jactos privados para as ilhas, continua pujante, mas representa uma fracção pequena para o potencial que Moçambique possui. Mas as trapalhadas estendem até na divulgação de Moçambique como destino turístico. Recentemente o Executivo aprovou mais uma estratégia de marketing que não é conhecida e nem se vê a sua veiculação. Se anunciar nos grandes veículos de media mundiais esbarra na eterna falta de dinheiro o @Verdade pode constatar em viagens recentes que sequer existe um anuncio ou artigo sobre Moçambique nas revistas de bordo de qualquer uma das companhias aéreas que voam para o nosso País. Em contrapartida os Países vizinhos, que são nosso concorrentes, enchem páginas mostrando as suas belezas que os moçambicanos acreditam terem bem mais bonitos destinos, só que poucos os conhecem! Ligação aérea restabelecida por aeronave Q 300 Entrevistado pelo @Verdade António Pinto, o Presidente da Comissão Executiva das LAM, explicou nesta quarta-feira(18) os motivos que levaram a suspensão da operação na rota Maputo/Inhambane/Vilanculo. “Nós tínhamos um contrato de leasing, acabou o contrato. Quando acaba o contrato a aeronave volta. Nós sabíamos que a aeronave ia voltar, naquela fase alugamos uma só que o processo da certificação da navegabilidade de uma aeronave sul-africana para aqui atrasou. Como atrasou esta nossa saiu e estivemos três dias parados”, esclareceu António Pinto ao @Verdade precisando que os voos foram retomados desde segunda-feira(16) usando agora numa aeronave Bombardier Q 300 em substituição da anterior da mesma marca mas de modelo Q 400. Recorde-se que as aeronaves Q 400 foram inicialmente adquiridas pelas Linhas Aéreas de Moçambique em 2008 mas que terão sido vendidas para posteriormente iniciar-se o processo de leasing, numa operação financeira que estava a ser investigada pelo Gabinete Central de Combate à Corrupção. No recente concurso de atribuição de rotas aéreas domésticas o Instituto da Aviação Civil apurou para operar as 20 rotas para Inhambane e Vilanculo, além das LAM e da sua subsidiária MEX, a Ethiopian Airlines.

Conflitos antes e pós-eleitorais voltam a ser temas de debate em Maputo

O ambiente social e político moçambicano não só é fértil para o surgimento de novos conflitos, antes e depois das eleições, como também fragiliza e descredibiliza o próprio Estado de tal sorte que os cidadãos decepcionam-se e deixam de confiar nele
@Verdade - Últimas

Conflitos antes e pós-eleitorais voltam a ser temas de debate em Maputo

O ambiente social e político moçambicano não só é fértil para o surgimento de novos conflitos, antes e depois das eleições, como também fragiliza e descredibiliza o próprio Estado de tal sorte que os cidadãos decepcionam-se e deixam de confiar nele, segundo Eduardo Sitoe, professor e director executivo do Centro de Estudos de Democracia e Desenvolvimento (CEDE). Estes problemas, acrescentou o académico, têm como consequência a existência de uma paz insustentável e um desenvolvimento frágil. Falando num debate sobre a “revisão da Constituição da República e da Legislação Eleitoral moçambicana”, na quarta-feira (18), em Maputo, Eduardo Sitoe começou por dizer: “de 1994 a 2014, as eleições realizadas em Moçambique foram seguidos de momentos de conflitos. É um problema endémico (...)”, conhecido e com barbas branca e rija e já foi tema de vários colóquios mas nada muda. Na óptica daquele docente e dirigente do referido organismo da sociedade civil, os conflitos que antecedem e se seguem às eleições fazem com que a propalada unidade nacional – que já se tornou um chavão político – seja ainda um projecto. O Estado é ineficaz aos olhos da maioria dos cidadãos, o que faz com que haja uma “erosão gradual da sua legitimidade”, ajuntou, sublinhando que o seu descrédito avoluma-se, a olhos vistos, em cada conflito pós-eleitoral e torna-se supérfluo para o povo. Para sair dessa situação, Eduardo Sitoe sugere que se fortaleça a Assembleia da República (AR), enquanto “Casa do Povo”, para que as suas funções de legislar, fiscalizar e deliberar tenham maior impacto. Por sua vez, os partidos extraparlamentares aproveitaram a ocasião para voltar a exigir o de sempre: igualdade de tratamento em relação ao tempo de antena nos serviços públicos de rádio difusão e televisão. De acordo com eles, é preciso, também, diminuir os poderes do Presidente da República e assegurar que o princípio de separação e interdependência de poderes consagrados na Constituição da República prevaleçam genuínos, o que não acontece actualmente. Há uma promiscuidade os poderes políticos três poderes. O CEDE, por exemplo, questiona até que ponto os órgãos de soberania, nomeadamente a AR, o Governo, os tribunais e o Conselho Constitucional (CC) são independentes na sua actuação se os seus dirigentes sãos eleitos/nomeados pelo o Presidente da República. Aliás, os poderes de que o Chefe de Estado está revestido “diluem as tarefas do Primeiro-Ministro”. “Este conjunto de competências do Presidente da República gera um conjunto de consequências que podem gerar a falta de independência dos órgãos, no tráfico de influências, nepotismo e outros demais tipos de acções inseridas na corrupção”. Neste contexto, os participantes do evento a que nos referimos sugeriram que os governador seja indicado a partir da lista do partido político mais votado nas eleições para as assembleias provinciais. Ademais, os membros do governo provincial deviam ser nomeados pelo governador e Assembleia Provincial deve ser dotado de um mecanismo que faça com que seja um autêntico instrumento de democracia, ao contrário do que acontece actualmente. O encontro em alusão visava “colher as críticas e posições” que possam ajudar na revisão da Constituição da República e do Pacote Eleitoral, no sentido de “reduzir os conflitos político-eleitorais”. Estão programadas mesas-redondas um pouco por todo o país, para se discutir a mesma matéria.

Ex-executivos acusados de fraude na venda da Rio Tinto em Moçambique

A mineradora anglo-australiano Rio Tinto e seus dois antigos executivos inflacionaram o valor de activos de carvão, de 3,7 mil milhões de dólares norte-americanos para 50 milhões de dólares, num negócio relativo a um empreendimento em Moçambique, acus
@Verdade - Últimas

Ex-executivos acusados de fraude na venda da Rio Tinto em Moçambique

A mineradora anglo-australiano Rio Tinto e seus dois antigos executivos inflacionaram o valor de activos de carvão, de 3,7 mil milhões de dólares norte-americanos para 50 milhões de dólares, num negócio relativo a um empreendimento em Moçambique, acusa a SEC (sigla em inglês da autoridade bolsista norte-americana) em comunicado. O assunto já é da alçada do tribunal federal em Manhattan, Nova Iorque, nos Estado Unidos da América (EUA). Os dois dirigentes daquela empresa, envolvidos na alegada fraude, são Thomas Albanese, ex-presidente executivo, e Guy Elliott, ex-diretor financeiro. Consta da acusação movida contra eles que desrespeitaram os padrões e as políticas da Rio Tinto para avaliarem e escriturarem devidamente os seus activos. Refira-se que, no princípio de 2013, aquela firma – o segundo maior grupo mineiro mundial – anunciou uma revisão em baixa dos volumes de carvão metalúrgico explorado em Moçambique, alegando constrangimentos na capacidade de escoamento no país, onde as suas contas tinham sido, supostamente, afectadas em cerca de dois mil milhões de euros e ficaram abaixo do previsto devido à falta de capacidade de infra-estruturas de transportes do país. A empresa vendida ao preço ora inflacionado, à estatal indiano International Coal Ventures Private Limited (ICVL), foi Rio Tinto Coal Mozambique. Esta companhia tinha activos que faziam dos projectos carboníferos Zambeze e Tete Oriental e, também, 65% da mina de Benga, todos localizados na província de Tete. “Os principais executivos da Rio Tinto quebraram as suas obrigações de informação e deveres empresariais ao esconderem dos seus administradores, auditores e investidores o facto crucial de uma transação multibilionária ter sido um desaire”, disse Stephanie Avakian, codiretora da Divisão Legal da SEC. Em 2011, a Rio Tinto adquiriu activos em Moçambique pouco depois de ter revelado pesadas perdas associadas a uma outra aquisição em grande escala, a da Alcan. No comunicado da SEC detalhou-se que ambas as aquisições ocorreram durante a liderança de Albanese. Tais aquisições não correram a contento, porque se basearam “no pressuposto de que a Rio Tinto poderia, sem grandes custos, extrair, transportar e vender grandes quantidades de carvão de elevada qualidade, graças à utilização de barcaças”, o que não aconteceu. “Os problemas apareceram quase logo no início do projecto, contou a SEC, quando a Rio Tinto, Albanese e Elliott ficaram a saber que havia menos carvão e de qualidade inferior ao esperado e que Moçambique havia rejeitado a proposta para o transporte”, refere uma publicação estrangeira.

Corrupção flagela Educação em Nampula, que já registou mais de 300 casos este ano

A corrupção no sector de educação está a enraizar-se, na nível da cidade de Nampula, e notabiliza-se de tal sorte que parece anular os esforços das autoridades governamentais no seu combate. Este ano, já foram registados mais de 300 casos, os quais c
@Verdade - Últimas

Corrupção flagela Educação em Nampula, que já registou mais de 300 casos este ano

A corrupção no sector de educação está a enraizar-se, na nível da cidade de Nampula, e notabiliza-se de tal sorte que parece anular os esforços das autoridades governamentais no seu combate. Este ano, já foram registados mais de 300 casos, os quais consistiram, por exemplo, em extorsões e subornos, todos eles protagonizados por funcionários da área. Devido à esta situação descrita como sendo preocupante, algumas pessoas que já foram vítimas de tais actos remeteram queixas à Direcção Provincial de Educação e Desenvolvimento Humano, em Nampula, relatando que a existência de esquemas de cobranças ilícitas em troca de notas de passagem de classes, para acesso à segunda época de determinados exames e para o ingresso no Instituto de Formação de Professores. Júlio Mendes, director provincial de Educação e Desenvolvimento Humano naquele ponto do país, reconheceu o facto, explicando que pelo menos 150 casos encontram-se numa fase bastante avançada de tramitação, internamente. Segundo ele, espera-se que os processos sejam encaminhados aos órgãos de administração de justiça para o devido tratamento. Alguns visados podem ser expulsos da Função Pública. As autoridades de educação desdobram-se em criação de núcleos de combate à corrupção nos estabelecimentos de ensino, em pareceria com o Gabinete Provincial de Combate à Corrupção em Nampula. A medida visa, de acordo com Júlio Mendes, potenciar denúncias de cobranças e pagamentos ilícitos envolvendo professores, alunos, pais e encarregados de educação, funcionários do sector, entre outros. Recorde-se de que, este ano, o sector de educação em Nampula detectou mais de uma centena de professores falsos, admitidos através de esquemas supostamente de corrupção. Os visados foram colocados fora de acção e da docência, podendo responder em juízo. Por seu turno, Francisco Baúque, porta-voz do Gabinete Provincial de Combate à Corrupção em Nampula, reconheceu que a corrupção está a atingir contornos alarmantes e a educação é um dos sectores que constam em primeiro lugar da lista sobre a matéria. Este ano, aquela instituição do Estado recebeu perto de 70 casos de corrupção, alguns dos quais referentes à educação, disse Baúque, acrescentando que com a criação dos núcleos anti-corrupção nas escolas, acredita-se que a situação seja atenuada. Espera-se que sejam criados pelo menos 10 núcleos anti-corrupção, este ano.

Polícia diz que indivíduo linchado na Beira, esta semana, era malfeitor mas condena justiça ...

O cidadão que morreu nas mãos de populares, na madrugada de segunda-feira (16), no bairro da Munhava, cidade da Beira, era de má conduta e fazia parte de uma quadrilha de assaltantes, a qual criava desassossego naquele urbe, de acordo com a Polícia da Rep
@Verdade - Últimas

Polícia diz que indivíduo linchado na Beira, esta semana, era malfeitor mas condena justiça ...

O cidadão que morreu nas mãos de populares, na madrugada de segunda-feira (16), no bairro da Munhava, cidade da Beira, era de má conduta e fazia parte de uma quadrilha de assaltantes, a qual criava desassossego naquele urbe, de acordo com a Polícia da República de Moçambique (PRM), em Sofala. Sem revelar a idade da vítima nem os crimes de que era acusado, Daniel Macuácua, porta-voz da corporação naquele ponto do país, disse à imprensa que o malogrado fugiu da cadeia na Beira e no dia em que foi linchado fazia parte de um grupo de quatro indivíduos, os quais encontram-se a monte. Refira-se que 17 reclusos escaparam do Estabelecimento Penitenciário Provincial de Sofala, na manhã de 06 de Agosto passado, na cidade da Beira. Trata-se de um grupo composto por dois presumíveis assaltantes detidos em conexão com o roubo de 28 milhões de meticais no Millennium Bim, na tarde de 30 de Junho passado, na capital provincial de Sofala. Volvido mais de um mês de fuga, pelo menos três foragidos foram recapturados e devolvidos aos calabouços. Ainda sobre o cidadão que foi vítima da justiça pelas próprias mãos, aquele agente da Lei e Ordem disse que o finado teve uma passagem pela 4a esquadra da PRM, no bairro da Munhava, devido à prática de vários crimes. Consta igualmente que o indivíduo, que em vida residia também na Munhava, teria sido surpreendido a assaltar um casal e violou sexualmente a mulher. Não era a primeira vez que ele se envolvia em assaltos na via pública e em residência, o que é confirmado por Daniel Macuácua, quando afirma que visado era procurado pela Polícia. Neste momento, a corporação está no encalço dos quatro elementos que supostamente estavam na sua companhia, pois são alegadamente meliante e devem ser responsabilizados pelos seus actos. Contudo, apesar de que a vítima tinha cadastro criminal, as pessoas que promoveram a justiça pelas próprias deverão responderem em juízo logo que forem encontradas. A corporação condena este tipo de actos, devendo os malfeitores ou suspeitos serem apresentados às autoridades competentes, segundo Macuácua.

SELO: Mahamudo Amurane: Uma ameaça ao sistema? - Por Raúl Barata

Várias são as reacções em torno das motivações que levaram à morte de Mahamudo Amurane e enquanto não se esclarecer à luz da legalidade continuaremos nas escuras. Há quem diga que Amurane era um homem de negócios fora da sua principiante vida polí
@Verdade - Últimas

SELO: Mahamudo Amurane: Uma ameaça ao sistema? - Por Raúl Barata

Várias são as reacções em torno das motivações que levaram à morte de Mahamudo Amurane e enquanto não se esclarecer à luz da legalidade continuaremos nas escuras. Há quem diga que Amurane era um homem de negócios fora da sua principiante vida política, e as motivações da sua morte poderiam ser ali encontradas. No entanto, os últimos acontecimentos na vida daquele político criam mais suspeitas e colocam mais probabilidade de o seu assassinato ter sido perpetrado com o intuito de criar vantagens políticas para quem encomendou este acto hediondo e cobarde. Existem grandes probabilidades de a morte do então edil da cidade de Nampula ter fortes motivações políticas. Mahamudo Amurane transformou-se em poucos anos, saindo da posição de um político com pouca expressão, sem qualquer antecedente de relevo na vida política nacional, para um líder carismático, com forte personalidade, mobilizador de massas, força motriz rumo ao crescimento da urbe que dirigia, e sobretudo, Amurane foi uma figura que fazia sonhar e transpirava esperança sobre o povo da cidade de Nampula. Os seus discursos rompiam completamente com os de outras partes e cores políticas. Era fácil identificar-se com os seus ideias de justiça, equidade, liberdade, combate a corrupção, combate a política de estômago, nepotismo, clientelismo, etc. Em outras palavras, Amurane trouxe em pouco tempo, três anos e meio para ser preciso, aquilo que o povo não sentia há quase uma década. Sem dúvidas era um indivíduo diferenciado. Fazia política da maneira mais nua e crua, há quem diga que o fazia com certa ingenuidade, sempre ao serviço do povo. Vivia para a política. Amurane não era apenas um homem de palavras. Transformou os seus discursos pró-povo em prática. Mahamudo Amurane conseguiu colocar o povo à frente e ao mesmo tempo a sua trás, dando-lhe o apoio necessário para continuar com as suas obras. Já começava a criar um forte capital social e político para prosseguir na cena política por muitos anos, como ele mesmo a dada altura referiu e cito: “…eu espero continuar na política por mais 50 anos, contribuindo para o bem-estar das nossas comunidades em Moçambique, independentemente de qual for o partido…” O desligar conflituoso com o partido que o lançou como actor político serviu para Amurane construir sua própria imagem e seguir em frente na política, independente de estar ou não afiliado a um partido. Para as eleições autárquicas do próximo ano, houve indícios de uma possível candidatura independente por este levada à cabo, ou aliado a um partido diferente das três outras forças sobejamente conhecidas. Num contexto moçambicano de partido dominante e onde poucos são os grupos de interesse, ou partidos políticos que digladiam para chegar ao poder, poderia Mahamudo Amurane constituir-se uma ameaça ao sistema ou governo do dia colocando em causa o poder de outras forças políticas? Amurane reconhecia o impacto positivo que tinha sobre o povo de Nampula. Conhecia as suas capacidades e já havia mobilizado uma massa considerável para poder continuar forte. A criação de um novo partido permitia-lhe criar fortes bases, com ideais próprios com simpatizantes e membros que se identificavam cada vez mais que Amurane dava a cara. Em ciência política não se pode prever o resultado de uma eleição, apenas explicá-lo, mas arriscamo-nos a dizer que Amurane era dado como vencedor certo para as próximas eleições a nível da sua autarquia, dadas as possíveis intenções de voto do povo daquela cidade. Para além da conquista do eleitorado, sobretudo o eleitorado mais jovem, para as eleições autárquicas de 2018, Amurane poderia futuramente, com a possível criação do seu próprio partido, tornar-se numa força alternativa completamente diferente das outras em termos de ideais e de discurso político colocado em prática. Este cenário abriria as portas para ele atacar as eleições gerais e legislativas de 2019 e transformar os seus votos em alguns assentos na Assembleia da República, dado o suposto “fracasso” do MDM neste quesito nas eleições de 2009, onde este terá possivelmente decepcionado o povo moçambicano, pois esperava-se que o partido de Daviz Simango se tornasse na segunda força política nacional conquistando maior número de assentos do que os que conquistou. Para um indivíduo como Amurane este cenário não seria impossível, tendo em conta que este criou uma dialéctica diferenciada e trouxe uma nova dinâmica no cenário político moçambicano, mudando o rumo dos acontecimentos que vinha sendo o mesmo há vários anos por parte dos políticos nacionais. Num possível cenário de descentralização política, que está a ser discutida nas esguelhas pelos dois principais partidos, onde provavelmente se aprovaria a lei que elege os governadores provinciais, podia-se imaginar Amurane como um dos possíveis candidatos visto que até lá já teria capital político e social suficientes para disputar com candidatos de outros partidos políticos. Amurane era politicamente correcto, e o seu discurso contagiante era a sua principal arma e esta incomodava e criava obstáculos para os politicamente incorrectos. Imaginar uma força alternativa ao poder é tirar o sono à muita gente. Não é do interesse de nenhuma outra força política ter alguém que lhes pode roubar o espaço, até mesmo o sustento, visto que para muitos em Moçambique a política ainda é para satisfazer o estômago. Por estas e outras razões, Amurane poderia ser uma ameaça ao status quo e ao futuro de uns e outros que vivem ou tentam viver da política. Se as motivações do seu assassinato foram realmente políticas, mostra infelizmente que a democracia, a tolerância, o pensar correcto, diferente, o estar certo enquanto alguns estão errados ainda não foi aceite e incorporado na vida de certos moçambicanos como modo de ser ou estar seja a nível político ou social. Por Raúl Barata

Revitalização da cabotagem marítima: Governo vai assinar novo memorando com a Cornelder

O ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, respeita e vai acatar a decisão da Procuradoria-Geral da República (PGR) de requerer a anulação dos memorandos assinados, visando a revitalização da cabotagem marítima no País, entre o seu
@Verdade - Últimas

Revitalização da cabotagem marítima: Governo vai assinar novo memorando com a Cornelder

O ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, respeita e vai acatar a decisão da Procuradoria-Geral da República (PGR) de requerer a anulação dos memorandos assinados, visando a revitalização da cabotagem marítima no País, entre o seu Ministério e a Cornelder de Moçambique, SA e a Cornelder de Quelimane, SA, concessionárias dos portos da Beira e Quelimane, respectivamente, devido à existência de “conflito de interesses”. Em sua substituição, vão ser assinados outros memorandos, de igual teor, com um outro membro do Governo, numa cerimónia que terá lugar dentro de dias. A decisão da PGR deriva do facto de esta entender que há uma situação de conflito de interesses, dado que os memorandos foram assinados entre Carlos Mesquita, na qualidade de ministro dos Transportes e Comunicações e um seu irmão, Adelino Mesquita (entretanto falecido) que desempenhava o cargo de administrador delegado da Cornelder de Moçambique. A decisão de requerer a anulação dos memorandos foi tomada depois de um parecer da Comissão Central de Ética Pública (CCEP) ter declarado que se estava perante um conflito de interesse, após uma consulta pelo Gabinete Central de Combate à Corrupção (GCCC). Igualmente, para além dos pareceres da CCEP e do GCCC, a Procuradoria-Geral da República teve em conta o conteúdo dos memorandos e as declarações prestadas por Carlos Mesquita, que sempre se mostrou aberto e disponível para colaborar desde o primeiro momento. “Na base da documentação que providenciámos, a PGR e o GCCC chegaram à conclusão de que existe conflito de interesse, pois a assinatura dos memorandos foi com alguém com quem tenho de laços de familiaridade. É uma decisão que eu respeito e vou acatar”, diz Carlos Mesquita. A PGR concluiu, por outro lado, não haver matéria de índole criminal na assinatura destes memorandos, entre o Ministério dos Transportes e Comunicações e as empresas concessionárias dos portos de Maputo, Beira, Quelimane e Nacala, visando a revitalização da cabotagem marítima no País. Neste sentido, dos quatro memorandos assinados na mesma ocasião, somente os referentes aos portos da Beira e Quelimane é que irão ser anulados, devendo, dentro de dias, ser assinados, com o mesmo teor, por um outro membro do Governo. “O Governo, ciente do seu papel e responsabilidade, vai continuar a trabalhar na revitalização e desenvolvimento da cabotagem marítima, visando a melhoria das condições de vida dos moçambicanos”, garante o ministro, que falava na quarta-feira, 18 de Outubro, à margem da cerimónia de abertura do Dia da IATA (Associação Internacional de Transporte Aéreo, sigla em inglês). “A revitalização da cabotagem marítima, que foi o objecto da assinatura dos memorandos, vai acelerar o processo de industrialização das zonas onde estão localizados alguns portos secundários e terciários, criar oportunidades de negócio para os empreendedores locais, para além de que, com a navegação marítima, os produtos vão chegar ao consumidor final a preços mais acessíveis”, acrescentou Carlos Mesquita.

Diz especialista em Direito Fiscal: Moçambique precisa de uma lei uniforme sobre benefícios ...

Face às recentes descobertas de enormes quantidades de recursos naturais, com destaque para o gás natural, Moçambique precisa de adoptar uma lei sobre os benefícios fiscais para garantir que estes sejam aplicados de maneira uniforme. Quem assim o diz é
@Verdade - Últimas

Diz especialista em Direito Fiscal: Moçambique precisa de uma lei uniforme sobre benefícios ...

Face às recentes descobertas de enormes quantidades de recursos naturais, com destaque para o gás natural, Moçambique precisa de adoptar uma lei sobre os benefícios fiscais para garantir que estes sejam aplicados de maneira uniforme. Quem assim o diz é Bruno Santiago, especialista português em Direito Fiscal, para quem a ausência de um quadro legal sobre a matéria abre espaço para que as negociações com potenciais investidores sejam influenciadas por diversos factores, dentre os quais a necessidade de o País atrair mais e maiores investimentos. “Os benefícios fiscais visam atrair investimentos, só que eles (os investimentos) tendem a multiplicar-se, o que constitui um problema”, considera Bruno Santiago, que falava na primeira Conferência sobre o Direito Fiscal Internacional de Moçambique, organizado pela Escola Superior de Altos Estudos e Negócios (ESAEN) da Universidade Politécnica. Relativamente ao Direito Fiscal Internacional de Moçambique, Bruno Santiago diz que o País tem uma boa legislação, “embora ainda haja muito por fazer, como, por exemplo, prestar atenção à questão dos recursos naturais”. “É necessário assegurar que uma parte dos rendimentos resultantes da exploração dos recursos naturais fique efectivamente no País”, recomenda o especialista, que dissertou sobre os acordos de dupla tributação celebrados por Moçambique. A primeira Conferência sobre Direito Fiscal Internacional de Moçambique, que teve lugar na terça-feira, 17 de Outubro, conforme explicou a Pró-Reitora para Pós-Graduação, Investigação Científica, Extensão Universitária e Cooperação, Rosânia da Silva, tinha como objectivo promover a interacção entre os estudantes e especialistas na área. De acordo com Rosânia da Silva, pretende-se, com este tipo de eventos, que fazem parte do plano de actividades da ESAEN, “ampliar o conceito de sala de aulas e permitir que os estudantes interajam com especialistas de diversas áreas, desde os nacionais aos estrangeiros”. Para o efeito, foram convidados Maria da Graça Fumo, directora dos Assuntos Jurídicos e Notariais do Ministério da Economia e Finanças, Daniel Tivane, da Autoridade Tributária de Moçambique, Aboobacar Chang, Juiz Conselheiro do Tribunal Administrativo, e Bruno Santiago, especialista português em Direito Fiscal.

Governação corporativa deve assumir maior relevância no País

Moçambique necessita de uma governação corporativa efectiva e responsável, assente na transparência, prestação de contas, responsabilidade, justiça social, competência e integridade para o sucesso dos negócios feitos pelas empresas públicas e priva
@Verdade - Últimas

Governação corporativa deve assumir maior relevância no País

Moçambique necessita de uma governação corporativa efectiva e responsável, assente na transparência, prestação de contas, responsabilidade, justiça social, competência e integridade para o sucesso dos negócios feitos pelas empresas públicas e privadas. Este pronunciamento foi feito na quarta-feira, 18 de Outubro, em Maputo, por David Seie, director executivo do Instituto de Directores de Moçambique (IODmz), durante o workshop subordinado ao tema “Onde Estamos com Governação Corporativa em Moçambique?”, um evento organizado pelo IODmz em parceria com a Corporação Financeira Internacional (IFC). Falando para uma plateia composta por gestores seniores de entidades públicas e privadas, David Seie defendeu a necessidade de se ter excelentes profissionais nas organizações para que os negócios sejam frutíferos. “É com bons conselhos de administração e com bons administradores que podemos fazer bons negócios”, adiantou, assumindo que “não se pode encontrar sustentabilidade e sucesso em qualquer negócio se estes profissionais não tiverem uma performance realmente efectiva e responsável”. Para este efeito, David Seie sugeriu, aos presentes no workshop, um conjunto de soluções para que as organizações tenham bons resultados a nível dos negócios, dado que Moçambique necessita de uma governação corporativa efectiva e responsável. “Sugerimos que internamente as empresas agendem encontros extraordinários para se debruçarem sobre governação corporativa. Nestes encontros, quer sejam do Conselho de Administração, quer sejam da reunião geral dos trabalhadores, os gestores de topo devem identificar as possíveis deficiências e definirem as respectivas acções estratégicas que visam optimizar o desempenho das suas organizações”, explicou. Na qualidade de oradora convidada no workshop, Ansie Ramalho, consultora sénior de Governação Corporativa na África do Sul e antiga directora executiva do Instituto de Directores daquele país vizinho, descreveu, por sua vez, a governação corporativa como “um poderoso agente da mudança no mundo dos negócios”. Na sua intervenção, referiu que “a governação corporativa não apenas muda as nossas empresas, os nossos negócios ou as nossas operações institucionais, como também muda o rosto da nossa sociedade, na medida em que a transparência cria uma forte ligação entre o negócio e a sociedade”. “É, portanto, deveras importante para as organizações e também para o País a implementação da governação corporativa, da transparência e dos actos de responsabilidade nos negócios”, recomendou Ansie Ramalho. Importa referir que, ainda no workshop, o IODmz debruçou-se sobre o impacto da implementação do Código de Governação Corporativa em Moçambique no sector empresarial, um instrumento adoptado em 2011 por esta agremiação, com vista a garantir a transparência dos órgãos de gestão das organizações. De acordo com a comunicação, várias têm sido as empresas que se têm aproximado ao IODmz a solicitar assistência para a implementação deste instrumento, bem como para se inteirarem do funcionamento, dos órgãos sociais e dos respectivos comités de empresa.

37º em Tete e Nampula, 35º em Maputo, 34º no Xai-Xai nesta 5ª feira

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê o seguinte estado do tempo para esta quinta-feira(19) em Moçambique: nas províncias de Niassa, Cabo Delgado e Nampula prevê-se céu pouco nublado a limpo. Possibilidade de ocorrência de aguaceiros com trovoada
@Verdade - Últimas

37º em Tete e Nampula, 35º em Maputo, 34º no Xai-Xai nesta 5ª feira

O Instituto Nacional de Meteorologia prevê o seguinte estado do tempo para esta quinta-feira(19) em Moçambique: nas províncias de Niassa, Cabo Delgado e Nampula prevê-se céu pouco nublado a limpo. Possibilidade de ocorrência de aguaceiros com trovoadas locais Vento de nordeste fraco a moderado, soprando por vezes com rajadas. Para as províncias de Tete, Zambézia, Manica e Sofala prevê-se céu pouco nublado localmente muito nublado. Ocorrência de aguaceiros com trovoadas, principalmente nas províncias de Manica e Sofala. Vento de nordeste a leste, fraco a moderado, soprando por vezes com rajadas fortes. Nas províncias de Inhambane, Gaza e Maputo prevê-se céu pouco nublado a limpo. Vento de sueste a nordeste fraco a moderado soprando por vezes com rajadas. Eis as temperatura previstas para hoje: Cidade Máx ºC Mín ºC Maputo 35 19 Xai-Xai 34 20 Inhambane 28 19 Vilankulo 29 20 Beira 29 23 Chimoio 31 20 Tete 37 23 Quelimane 33 22 Nampula 37 21 Pemba 30 22 Lichinga 33 16

Liga dos Campeões Europeus: RB Leipzig vence FC Porto

O FC Porto perdeu nesta terça-feira em Leipzig, por 3 a 2, num jogo em que o resultado ainda assim foi melhor do que a exibição. Foi a segunda derrota em três jogos, num grupo que o Besiktas vai dominando (três vitórias) enquanto os dragões jogarão o
@Verdade - Últimas

Liga dos Campeões Europeus: RB Leipzig vence FC Porto

O FC Porto perdeu nesta terça-feira em Leipzig, por 3 a 2, num jogo em que o resultado ainda assim foi melhor do que a exibição. Foi a segunda derrota em três jogos, num grupo que o Besiktas vai dominando (três vitórias) enquanto os dragões jogarão o seu futuro na próxima jornada, quando receberem precisamente este RB Leipzig. Os ataques foram melhores do que as defesas, o que explica o resultado gordo feito na primeira parte, permitindo a primeira vitória na Champions aos homens do Leste da Alemanha. José Sá foi a grande surpresa - Casillas ficou no banco por opção de Sérgio Conceição - e esteve logo ligado ao primeiro golo, bem cedo, da equipa alemã, largando para a frente um remate de Bruma - depois ainda desviou o remate de Augustin mas já não tinha nada a fazer perante o central Orban. Um golo na sequência de um dos sete cantos a favor do RB Leipzig na primeira parte (contra um). Em remates foi 10-3 até ao intervalo, a posse de bola 66%-34%, as faltas 2-7, aqui sim o FC Porto a fazer mais. Muito insegura a equipa de Sérgio Conceição, desde o primeiro minuto. Por causa do guarda-redes diferente? Não necessariamente. Mas, no dia em que quase tudo corria mal, ter na baliza Casillas era provavelmente mais reconfortante. A jogar muito mal, o FC Porto empatou antes dos 20 minutos num golo igual (ou muito parecido) àquele que marcou no Mónaco: lançamento de linha lateral de Layún para Marcano, que sai da linha final e ganha de cabeça, Felipe de cabeça ainda deu para trás e em rotação Aboubakar marcou de pé esquerdo. Um sinal de que as bolas paradas até saem, mas não que a equipa estava melhor, porque logo a seguir permitiu duas oportunidades aos alemães que, em 4X3X3, tinham capacidade para dominar o jogo e levar a bola confortavelmente para a frente. Em três minutos, o resultado passou para 3-1, por Forsberg e Augustin, ambos isolados, o segundo num ressalto em Marcano. Faltavam quatro minutos para o intervalo, mas Marcano redimiu-se com o golo no único canto que a equipa teve na primeira parte.

Liga dos Campeões Europeus: Real Madrid fica no empate com Tottenham; City vence Napoli

O Tottenham Hotspur empatou em 1 a 1 com o Real Madrid nesta terça-feira, graças a várias defesas ?do guarda-redes Hugo Lloris no segundo tempo, resultado que manteve os dois clubes no topo do Grupo H da Liga dos Campeões Europeus em futebol. Já o Manche
@Verdade - Últimas

Liga dos Campeões Europeus: Real Madrid fica no empate com Tottenham; City vence Napoli

O Tottenham Hotspur empatou em 1 a 1 com o Real Madrid nesta terça-feira, graças a várias defesas ?do guarda-redes Hugo Lloris no segundo tempo, resultado que manteve os dois clubes no topo do Grupo H da Liga dos Campeões Europeus em futebol. Já o Manchester City superou o Napoli por 2 a 1 para manter o seu retrospecto perfeito no torneio continental. No jogo disputado no Estádio Santiago Bernabéu, o visitante abriu o placar quando um cruzamento de Serge Aurier para Harry Kane foi desviado pelo defensor Raphael Varane, que marcou na própria baliza aos 28 minutos. Aurier derrubou Toni Kroos na área, e então Cristiano Ronaldo empatou na cobrança de penalidade aos 43 minutos. O Real Madrid dominou as acções durante todo o jogo, mas não conseguiu superar Lloris, que fez várias intervenções notáveis, incluindo um cabeceio de Karim Benzema. A igualdade deixou ambos com sete pontos em três jogos. Por sua vez, o City de Pep Guardiola conseguiu a sua terceira vitória na mesma quantidade de apresentações após um início devastador. O clube inglês abriu vantagem de 2 a 0 com golos de Raheem Sterling e Gabriel Jesus aos 9 e 13 minutos, respectivamente. Amadou Diawara diminuiu de pênalti perto do final para a equipe italiana. O City lidera o Grupo F com nove pontos, três a mais que o Shakhtar Donetsk, que venceu por 2 a 1 o Feyenoord. O Napoli está em terceiro com três pontos. Outro clube inglês que comemorou na jornada foi o Liverpool que derrotou o Maribor por 7 a 0 no Grupo E para impulsionar sua campanha no torneio após dois empates consecutivos.

Ataque suicida do Taliban deixa pelo menos 12 mortos em quartel de polícia no Afeganistão

Um homem-bomba e homens armados do Taliban atacaram um quartel de polícia no Afeganistão nesta terça-feira, deixando ao menos 12 mortos e 60 feridos, informaram autoridades e militantes. O ataque teve como alvo um centro de treinamento policial anexo ao q
@Verdade - Últimas

Ataque suicida do Taliban deixa pelo menos 12 mortos em quartel de polícia no Afeganistão

Um homem-bomba e homens armados do Taliban atacaram um quartel de polícia no Afeganistão nesta terça-feira, deixando ao menos 12 mortos e 60 feridos, informaram autoridades e militantes. O ataque teve como alvo um centro de treinamento policial anexo ao quartel-general de Gardez, capital da província de Paktia, disseram autoridades. Pelo menos dois agressores também morreram, afirmou o Ministério do Interior em comunicado. Três autoridades disseram à Reuters que o chefe da polícia da província está entre os mortos, mas o ministério disse só poder confirmar que ele foi ferido. Civis e agentes de segurança estão entre os mortos, disse o vice-diretor de saúde pública, Hedayatullah Hameedi. “No momento, a área está isolada pela Unidade de Resposta de Crise e esforços estão em andamento para eliminar os terroristas”, afirmou o ministério em comunicado. O Taliban, que está buscando impor novamente uma lei islâmica rigorosa no país após ser expulso por forças lideradas pelos EUA em 2001, reivindicou responsabilidade pelo ataque.

SELO: A Triónica Moçambique não contestou qualquer outro aspecto do concurso*

Em virtude da notícia publicada em 05 de Outubro de 2017, vimos exercer o direito de resposta, porquanto: Alguém, a coberto do anonimato, veio tornar públicas informações, cuja veracidade desconhecemos, referentes a um concurso. Informações essas que
@Verdade - Últimas

SELO: A Triónica Moçambique não contestou qualquer outro aspecto do concurso*

Em virtude da notícia publicada em 05 de Outubro de 2017, vimos exercer o direito de resposta, porquanto: Alguém, a coberto do anonimato, veio tornar públicas informações, cuja veracidade desconhecemos, referentes a um concurso. Informações essas que não são do conhecimento da Triónica Moçambique, por nada lhe ter sido comunicado. O nome Triónica Moçambique é referenciado por ter contestado as especificações técnicas do mesmo concurso. De seguida, tenta o autor da missiva, de forma especulativa e, acrescentamos nós, de forma mentirosa, relacionar esse alegado facto com um hipotético cancelamento do concurso. Apesar de a lei da contratação pública prever e permitir o direito de reclamar, a Triónica Moçambique não o exerceu, até porque não nos foi comunicada qualquer decisão que pudesse ser contestada. A Triónica Moçambique, também, não contestou qualquer outro aspecto do concurso, pelo que mais incompreensível se torna a tentativa difamatória de relacionar esta empresa com decisões do Ministério sobre factos que desconhece, com recurso à criação de factos que são mentira. Pelo exposto, a Triónica Moçambique repudia todo o conteúdo do texto original, que lhe diga respeito, por o mesmo não corresponder à verdade. Percebe-se, desta forma, que o autor se tenha escudado no anonimato, não permitindo a esta empresa fazer valer, com recurso aos mecanismos legais do país, a defesa do seu bom nome. É, com toda a certeza, mais fácil mentir e denegrir sob a protecção cobarde do anonimato, sem se assumir qualquer responsabilidade por esse acto criminoso. As motivações para denegrir a imagem da Triónica Moçambique são-nos desconhecidas. Não somos, no entanto, imunes à capacidade de raciocínio, que nos leva a suspeitar da idoneidade de quem, fazendo alarde de defender a luta contra a corrupção, vem pressionar, de forma pública, a tomada de decisão sobre um concurso público, recorrendo à revelação de alegados factos que, a serem verdade, não são do conhecimento dos concorrentes, nem deveriam ser públicos até serem comunicados a quem apresentou, de forma legítima e legal, uma proposta no respectivo concurso. Tal constitui, com toda a certeza, uma grosseira falta para com a ética e com a legalidade, contrariando qualquer boa intenção no que à corrupção diz respeito. Em suma, a Triónica Moçambique é apenas uma empresa que, cumprindo todas as normas legais e éticas que regem a contratação pública, apresentou uma proposta num concurso público, cujo desfecho não é, ainda, do seu conhecimento e que se sente atacada na sua reputação sem que possa ter oportunidade de se defender nas instâncias próprias, que são os tribunais. *Título da responsabilidade do @Verdade Por Triónica Moçambique

Get more results via ClueGoal